oral sin
Especial | ARTIGOS COLUNISTAS

Política

Maluf cita comunicação, corpo técnico e fóruns como prioridades

Como prioridades para 2016, o presidente da ALMT comentou sobre a expansão da TVAL, capacitação do corpo técnico e produção de conhecimento

(Foto: Maurício Barbant/ALMT)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), estabeleceu como prioridades para o ano de 2016, a expansão da comunicação, levando o sinal da TV Assembleia para os 141 municípios. Também deseja ampliar a programação local da Rádio Assembleia (89,5), além de criar uma rede legislativa em conjunto com Câmaras Municipais, para dar mais transparência às ações dos parlamentares.

Maluf também disse que neste ano, a Assembleia Legislativa deve priorizar a capacitação do corpo técnico, para que futuramente, não seja mais necessária a contratação de técnicos ou instituições, principalmente no que se refere à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

“O certo é que a Assembleia Legislativa tenha o seu corpo técnico, para dar a liberdade de atuação nas CPIs que vierem a ser instaladas, até para quando montar, não ter que sair correndo atrás de técnicos, a Casa de Leis tem condição de ter técnicos e auditores, vamos investir muito na área de fiscalização, pois o Poder Legislativo precisa retomar ainda mais, a atuação nessa área”, afirmou.

O presidente do Poder Legislativo disse que esse núcleo de fiscalização é um dos estudos feitos para o planejamento estratégico de 2016. “Seria composto por auditores, faz parte dos nossos estudos para o ano, a ideia é que a Casa tenha o seu corpo técnico. Temos inclusive, servidores que podem ser utilizados nesse trabalho e podem ser capacitados para cumprir esse papel de auditagem, fiscalização e assessoramento aos deputados, principalmente os que participam de CPI”, argumentou.

A terceira prioridade estabelecida por Maluf é a de produção de conhecimento. Desde que assumiu a presidência do Legislativo, em fevereiro de 2015, o deputado tem citado que além de aproximar o poder da sociedade e dar mais transparência a gestão, avalia que a Assembleia Legislativa pode levar mais informação para contribuir com o desenvolvimento dos municípios de Mato Grosso, principalmente aqueles com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixos.

“Estamos planejando para 2016, dois ou três fóruns, para discutir os municípios que compõem o Vale do Rio Cuiabá, para debater a fronteira, e vamos produzir livros que vão subsidiar propostas dos deputados para políticas públicas. Vamos produzir conhecimento para que possamos apresentar matérias que venham de encontro aos problemas diagnosticados nestes fóruns”, explicou o deputado.

Por: nortaoonine/assessoria