JBS Faz o Bem
Especial | ARTIGOS COLUNISTAS

Conhecimento

29 de Maio de 2020 ás 09:06:42

A construção do conhecimento é encantadora mesmo sem sair de casa

(Foto: Assessoria)

A pandemia causada pelo novo coronavírus, além do impacto na saúde pública e na economia, atingiu em cheio outros setores, como o da educação, por exemplo. Coordenadores, professores e demais atores dentro desse universo tiveram que se adaptar para dar continuidade ao trabalho, ao mesmo tempo em que lidam com novos desafios, medos e inseguranças de alunos e pais, além dos próprios.

"Estamos vivendo um tempo de imprevisibilidade absoluta, o coronavírus gerou angústia e uma mudança nas formas de viver no mundo. Escolas foram atingidas e estão fazendo muita falta para as crianças", ressalta a professora do Jardim II, Nathália Borges Sant'Anna. Ela lembra que a escola é muito mais que um espaço físico para aprendizagem de conteúdos, é um lugar de afeto, relações, de encontro social e cultural.

Apesar de não estarem preparados para essa nova rotina, alunos e professores tiveram que continuar realizando suas tarefas em casa, em um reaprender constante de ambos. "Todos os dias nos vemos com o desafio de mostrar aos nossos alunos que, mesmo sem sair de casa, a construção do conhecimento é possível e encantadora. Aprender é uma coisa absolutamente fascinante", frisa.

A distância é de certa forma compensada com o contato permanentemente, explica a professora. Seja nas aulas com os nossos alunos, ou dando todo o suporte necessário aos pais. "Eles têm sido grandes aliados e somos gratos por essa parceria com as famílias e apoio nas atividades que estão sendo propostas", reconhece Nathália.

Segundo ela, neste tempo de imprevisibilidade, é preciso frear a ansiedade e ter resiliência, pois ninguém aprenderá dessa forma. No primeiro momento, conta a professora, a preocupação era com a possível dificuldade em utilizar novas ferramentas tecnológicas. "Mas, com o tempo, percebemos que não é simplesmente dominar aplicativos e plataformas. Mais do que aprender técnicas ou conteúdos, iremos aprender com a vida nesse momento".

Este tempo de distanciamento e novos desafios, mesmo que relativamente curto, já deixou ensinamentos importantes. "Precisamos ser humildes e aproveitar o momento para ensinar, aprender, estudar e trocar experiências. Sou muito otimista e acredito que podemos ser criativos. O que estamos vivendo é uma grande oportunidade para fazer diferente", enfatiza.

Dica

Nathália tem uma dica interessante para pais e crianças que podem ajudar a enfrentar melhor esse período. Como professora do Infantil, ela prefere não indicar filmes ou aplicativos, afinal quanto menos tempo as crianças ficarem expostas às telas, melhor.

Uma alternativa pode ser o site "Eu Leio Para Uma Criança", que tem vários títulos digitais com ilustrações interativas. "É possível ler 13 títulos no site com ilustrações que movimentam-se e há sons. Sete deles estão disponíveis em PDF, podendo ser acessado mesmo quando não há conexão", informa. O endereço é https://www.euleioparaumacrianca.com.br.

Por: Nathália Borges