oral sin
Especial | ARTIGOS COLUNISTAS

Cidades

Colíder, cidade do coração!

(Foto: Lázaro Nunes)

Dia 18 de dezembro é aniversário de Colíder, cidade que está entrando na maturidade dos seus 38 anos de emancipação. Pensando no quanto eu amo essa cidadezinha de 35 mil habitantes, que conheço há apenas sete anos, comecei a refletir sobre os pontos altos e baixos, em suas conquistas e dificuldades.

Não posso dizer que faço parte da história de Colíder, porque sete anos é um tempo relativamente curto em relação às pessoas que moram aqui há duas ou três décadas. Mas já adotei Colíder como minha cidade.

O que mais quero é que ela dê certo, prospere em todos os setores, cresça e tenha qualidade de vida para sua gente, condições de saúde adequadas, geração de emprego, qualidade de ensino e outros fatores.

Torço para isso. Faço sugestões para isso. Contribuo para isso como cidadã. Não perco meu tempo em grupos criticando e apontando o lado ruim de Colíder ou dos poderes públicos. Mas vibro e comemoro cada conquista, cada ponto positivo da cidade.

Talvez a minha visão seja ufanista sim. Sempre preferi ver o lado “metade cheio do copo”, a dizer que ele está meio vazio. Há muito por se fazer em Colíder. Mas em todos os lugares é assim, espera-se sempre mais e mais.

Exatamente um ano atrás, Colíder estava no caos. Hospital Regional com médicos em greve, gestantes sem outra opção a não ser ter seus filhos em outras cidades. Sujeira e mato por todo o perímetro urbano. Comércios vazios, imóveis com placa de venda e aluguel em todos os pontos.

Cidade mal sinalizada, sem trevo de entrada, motivo de vários acidentes. Uma praça central degradada, nenhum local para os jovens e famílias confraternizarem. Ruas e avenidas totalmente esburacadas. Uma MT-320 totalmente deteriorada com verdadeiras crateras e acidentes constantes.

Hoje, analiso que os problemas principais já foram amenizados. Colíder tem um trevo de acesso, tem um hospital atendendo regularmente, conta com um Pronto Atendimento atendendo a população até meia-noite.

As ruas estão limpas e com poucos buracos. No decorrer do período chuvoso devem surgir alguns novos buracos mas nada parecido com o que havia no início de 2017. A MT-320 está uma maravilha para se trafegar.

A praça central foi revitalizada. O entorno da rodoviária se mantém limpo e organizado. Ensino superior ganhou um novo curso. A população já aproveita as instalações do Lago dos Pioneiros, que não está totalmente concluído, mas tem tudo para se tornar um cartão postal.

Não faltam vagas nas escolas e a população tem sido atendida pelos serviços de saúde.

Então podem dizer que sou ufanista. Não me importo. Só quero neste dia 18 comemorar com minha cidade e dizer “Colíder, é bom demais viver aqui!”.

Angela Fogaça

Jornalista e assessora de comunicação

Por: Angela Fogaça