oral sin
Especial | VARIEDADES

Geral

Estudante posta fotos em tom de ameaça e apavora pais de alunos

O pai dele diz que foi uma brincadeira de mau gosto e pediu desculpas pelo filho.

Um estudante do Colégio Coração de Jesus, de Cuiabá, postou fotos com equipamentos de paintball e assustou pais de outros alunos, que denunciaram o caso neste domingo (15), temendo um massacre na unidade escolar. O pai do adolescente gravou um vídeo de retratação dizendo que chamou a atenção do filho e que o fato não passou de uma brincadeira de mau gosto.

Um delegado confirmou ao reporter mt, que o pai e o adolescente prestam depoimento na Delegacia Especializada do Adolescente (Dea), na manhã desta segunda-feira (15).

Nas imagens, postadas em um perfil do Instagram, o adolescente aparece ‘fardado’ com os equipamentos de paintball e segurando uma pistola que o pai diz ser de airsoft. Ele afirmou que as postagens eram relacionadas ao esporte, porém, em uma foto do Storie, ele colocou a seguinte legenda: “Segunda tem aula hein”.

Rapidamente os prints começaram a circular pelas redes sociais de pais da unidade de ensino afirmando para não levarem os filhos para a escola, pois no local poderia haver um massacre.

Diante da repercussão negativa, o pai gravou um vídeo ao lado do adolescente explicando que não viu as postagens, se não teria evitado e que tudo não passa de uma brincadeira.

“Também fiquei preocupado com essas postagens e não tinha visto, mas quero tranquilizá-los. Ele é um menino bom e de família. Ele errou e chamamos a atenção dele. Eu comprei os equipamentos e ele resolveu fazer uma brincadeira. Fiquem tranquilos que isso se trata apenas de brincadeira de extremo mau gosto. Se eu tivesse visto antes, isso não teria acontecido”, diz o pai.

O garoto também explicou as fotos. “Todas as postagens que fiz eram relacionadas ao paintball, que eu sou jogador amador. Eu não quis ofender ninguém e nem fazer ameaças de massacre em escola. Só queria pedir desculpas”.

As aulas iniciaram normalmente no Colégio Coração de Jesus, na manhã desta segunda-feira.

A Polícia Civil está na escola em reunião com a direção da unidade e avalia o caso.

O Reporter MT entrou em contato com a unidade de ensino, porém, não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Por: Reporter MT