oral sin
Especial | VARIEDADES

Nortão

25 de Junho de 2019 ás 08:20:15

Calote a trabalhadores de usina no Nortão continua

Eles não receberam os salários e os direitos trabalhistas pelo período que trabalharam na construção

(Foto: Reprodução)

O deputado petista Valdir Barranco (PT) está se articulando na Assembleia Legislativa, em busca de uma solução em favor dos funcionários que prestaram serviços para Usina Hidrelétrica de Sinop - empreendimento nas proximidades da BR-163, na região de Itaúba (a 104 quilômetros de Sinop). Eles não receberam os salários e os direitos trabalhistas pelo período que trabalharam na construção do empreendimento.

 

De acordo com o diretor da usina, Ricardo Padilha, a empreiteira Triunfo, responsável pela construção da hidrelétrica, que teve contrato encerrado em 30 de abril, é quem seria responsável pela efetuação do pagamento dos funcionários.

 

Já o parlamentar petista acredita que esta pendenga entre a Companhia de Energia Sinop e o Grupo Triunfo oficializa o calote aos funcionários que nada têm a ver com esta discussão e com esta busca de responsabilização.

 

“Pendenga entre a Companhia de Energia Sinop e Triunfo oficializa o calote aos funcionários que nada têm a ver com esta discussão sobre quem, de fato, deve pagar”

Por meio de vídeo disseminado nas redes sociais, Barranco diz que 'os trabalhadores - supostamente no meio desta briga -, estão sendo vítimas, entretanto, de um calote tanto da Usina Hidrelétrica Sinop quanto do Triunfo porque não tiverem os seus direitos garantidos, não receberam seus salários, não tiveram o fundo de garantia depositado e estão reivindicando somente o que lhe são de direito'.

 

Ainda lembrando da ocorrência de alguns absurdos no meio deste processo como o fato da Justiça proibir os ex-trabalhadores funcionários de realizarem quaisquer manifestações na sede da Usina. “Pasmem, a justiça aqui concedeu uma liminar para que eles também não se mobilizem, não se manifestem próximo à sede da usina e da empresa Triunfo. Nós queremos cobrar na Assembleia Legislativa e vamos cobrar também por meio da professora Rosa Neide, em Brasília, para que essa injustiça seja reparada”, enfatizou.

 

Ainda conforme o deputado, a maior parte dos funcionários veio de outros estados. Sem dinheiro estão passando, claro, por necessidades. Além de terem cometido crime ambiental, já que foi registrada a mortandade de peixe quando as comportas da usina hidrelétrica foram abertas em fevereiro.

 

Foram 13 toneladas de peixes no Rio Itaúba e a empresa foi multada em R$ 50 milhões pelos danos ambientais pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, que justificou a multa milionária sob o argumento de que a abertura das comportas causou o lançamento de sedimentos nas águas.

 

De acordo com o governo, o valor da multa aplicado atingiu o patamar máximo, tendo em vista “a gravidade dos fatos, uma vez que o rio possui grande importância para a região e é fonte de renda para diversas famílias”.

 

Segundo um relatório técnico, os sedimentos lançados na água causaram a obstrução das brânquias (órgão do sistema respiratório) dos peixes.

Na época a Sinop Energia, empresa responsável pela usina, informou que tomou todas as medidas necessárias para amenizar a situação.

 

Imbróglio

 

O não pagamento dos funcionários que construíram a hidrelétrica vem polemizando tanto que até mesmo o deputado federal Boca Aberta, do Pros do Paraná, criticou no último dia 13 de junho, na tribuna da Câmara dos Deputados, a empreiteira que é sediada no Paraná e que não teria pago os salários de funcionários que trabalharam na obra da hidrelétrica em Sinop. “Mais de 200 pessoas, moradores, trabalhadores da cidade de Sinop tomaram calote da empresa Triunfo que construiu a usina”, atacou.

Chegando ainda a dizer que os trabalhadores foram demitidos, 'jogados na rua da amargura' e que estão há mais de 30 dias sem receber um centavo'.

 

Ainda fazendo duras críticas aos deputados de Mato Grosso que - de acordo com ele -, estão dando de ombros ao problema.

 

“Cadê os deputados de Mato Grosso, pois eu sou do Paraná. Agora, tem deputado do Mato Grosso aqui. Tem o tal do Barbudo aí, com todo respeito, o do chapelão. Então, vamos ajudar lá”, cobrou.

 

A declaração do parlamentar federal do Paraná foi dada depois que 70 funcionários da empreiteira [Triunfo], que prestaram serviços para Usina Hidrelétrica de Sinop (UHE), bloquearam no início deste mês (05 de junho), a entrada do empreendimento nas proximidades da BR-163, na região de Itaúba (104 quilômetros de Sinop),para cobrar os pagamentos atrasados e direitos trabalhistas.

 

Forçando o diretor presidente da Usina Hidrelétrica de Sinop, Ricardo Padilha, revelar, na época, ao site Só Notícias, que as responsabilidades de fazer os acertos são da empresa que teve contrato encerrado no dia 30 de abril.

Por: Bom da Notícia