rei do pano
Especial | VARIEDADES

23 de Setembro de 2019 ás 10:55:12

Força tarefa da Prefeitura de Colíder reforça ações de combate ao mosquito aedes aegypti nos bairros da cidade

A força tarefa atuará sempre nas manhãs de sábado. No próximo sábado, 28 de setembro, será a vez do bairro Sagrada Familia

(Foto: Assessoria)

A Prefeitura de Colíder e a Secretaria Municipal de Saúde iniciaram no sábado (21.09), pelo bairro Celídio Marques, uma ação de combate ao mosquito aedes aegypti. O objetivo é eliminar os criadouros e evitar o aumento dos casos de dengue, zika vírus e chicungunya nos bairros da cidade. O trabalho é realizado pelas equipes da Vigilância em Saúde, da Atenção Primária, da Secretaria Municipal de Infraestrutura e do Tiro de Guerra. O início das atividades foi acompanhado pelo prefeito Noboru Tomiyoshi.

A força tarefa atuará sempre nas manhãs de sábado. No próximo sábado, 28 de setembro, será a vez do bairro Sagrada Familia e no dia 5 de outubro o Santa Clara, sempre das 7h às 11h. São realizadas visitas às moradias, vistoria dos quintais, panfletagem e repassadas orientações aos moradores sobre eliminar corretamente objetos acumuladores de água, tampar os reservatórios e caixas d’água, lavar os recipientes de água dos animais e manter o entorno da casa sempre limpo. São priorizados os bairros com maior incidência de ocorrências.

REFORÇO NO COMBATE

O secretário de Saúde, Rafael Bosco, diz que o reforço do combate ao mosquito acontece, principalmente, devido às recentes mudanças percebidas no comportamento do aedes aegypti, com a maioria dos casos acontecendo no período de seca, o que não pé comum. “Normalmente, as notificações são escassas na estiagem. E este ano o número de casos está aumentado em comparação com o ano passado. Então, a Secretaria de Saúde e os parceiros vem trabalhando no combate, na prevenção e na conscientização da população de como eliminar os criadouros de dengue”.

Segundo dados da Vigilância em Saúde, Colíder registrou em 2019 um crescimento alarmante de 200% no número de casos notificados. De janeiro a setembro, foram notificados 96 casos notificados de dengue e dois zika vírus, com mais de 20 casos confirmados. No mesmo período de 2018, o município havia notificado apenas 20 casos. “Estamos colocando em prática estratégias que possam impactar no controle destas arbovirose, atentando principalmente ao cuidado às populações mais vulneráveis e às gestantes no tocante ao zika vírus”, pontua a coordenadora da Vigilância em Saúde, Vilma Aparecida Moura.

TODOS SÃO RESPONSÁVEIS

O crescimento excepcional do número de casos relacionados ao aedes aegypti ocorre em todo o Brasil. Para o prefeito Noboru Tomiyoshi, enquanto as causas deste aumento ainda são estudadas, é importante investir no combate ao mosquito vetor para evitar uma epidemia no período chuvoso. “Essa solução desse problema nós devemos antecipar, porque se nesse período de estiagem nós já estamos com vários casos de dengue provavelmente na época das chuvas a tendência é aumentar. É nesse sentido que a gente chama a população para que, em conjunto, façamos dentro dos nossos quintais, das nossas casas, nas nossas propriedades e terrenos um mutirão de limpeza e tirar todo esse material que possa servir de criadouro para o mosquito. Nós temos é que eliminar os locais de reprodução dos mosquitos”.

O prefeito comenta que não adianta apenas um morador cuidar do seu quintal se o vizinho não adota os mesmos cuidados. “E esse nosso mutirão aos sábados tem esse objetivo de provocar a reflexão e entrar nas casas para verificar possíveis criadouros de dengue. Só assim vamos evitar. Caso contrário, a tendência é aumentar a reprodução do mosquito no período chuvoso. E nós queremos antecipar a solução desse problema. As doenças provocadas pelo mosquito causam sofrimento ao doente e aos seus familiares”, avalia Noboru.

Por: Assessoria