oral sin
Especial | VARIEDADES

27 de Setembro de 2019 ás 08:27:04

Setembro Amarelo: caminhada de prevenção ao suicídio é realizada

As ações de conscientização acontecem nas escolas e nas universidades

A Secretaria Municipal de Saúde e o Setor de Psicologia e Saúde Mental promoveram na manhã desta quinta-feira (26.09) a Caminhada pela Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio. A ação envolveu as equipes do Centro de Atenção Psicossocial, as secretarias de Educação e de Assistência Social, Cras e Creas.

A saída foi no Lago dos Pioneiros, seguiu pelas avenidas do Colonizador e Marechal Rondon e terminou na igreja da Paróquia Papa João XXIII (23). Servidores municipais e moradores visitaram comércios, distribuíram panfletos explicativos e deram abraços.

A caminhada encerra o mês de ações da campanha do Setembro Amarelo, que visa alertar sobre o suicídio, que teve aumento em Colíder. Mas a psicóloga do Caps, Amanda Patrícia, diz que o trabalho continua. “É o ano todo. Em todos os outros meses a gente promove essa batalha contra o suicídio”, pontua.

Segundo ela, a prevenção e o apoio da família são fundamentais. “A família presente, acompanhando e orientando, é muito importante. Em todos os momentos, principalmente quando o paciente apresenta sinais ou sintomas de que quer fazer algo contra a própria vida”, esclarece Amanda.

A psicóloga explica que, nesta edição, o governo municipal reforçou as ações da campanha do Setembro Amarelo. “A nossa ideia, junto com a Secretaria de Saúde, além de palestras nas escolas, foi trabalhar a prevenção e a conscientização de forma que as pessoas conseguissem entender a importância de prestar atenção aos sinais”.

Amanda Patrícia acrescenta que nas escolas acontecem muitos casos de automutilação e nas universidades os estudantes sentem-se pressionados pelos estudos e pelo cotidiano em casa ou no ambiente de trabalho.

ABRAÇO E ATENÇÃO

Recentemente, Jesucleia Dutra Maciel teve um caso de suicídio na família. “A minha família é vítima. Eu perdi meu pai, mas a gente tem que enfrentar e ajudar as pessoas. E estou agradecida por todos que participaram conosco nessa caminhada”, declara, emocionada.

Ela esclarece que a sua participação foi para reforçar essa mensagem importante que a Prefeitura de Colíder está levando à comunidade. “Um movimento muito bonito, fazendo uma caminhada pela cidade, dando um abraço em alguém que, de repente, não tá feliz, não está bem. Vim para dar uma parcela de contribuição”, comenta.

Conforme Jesucleia, a família deve ficar atenta aos sinais. “Ela pode identificar e ouvir as palavras da pessoa que passa por um momento de depressão. A família pode contribuir demais. Uma simples atenção e um abraço aproximam as pessoas e evitam muitas coisas”, orienta.

ÍNDICES CRESCEM

A psicóloga infantil Tatiane Eufrásio, da Secretaria de Saúde, diz que o alto número de casos de automutilação de alunos e os recentes registros de suicídio na população idosa também são perturbadores.

“Esse ano aconteceram em nosso município dois suicídios em um curto espaço de tempo, entre idosos. Não tem uma faixa etária certa. Por isso, a gente está levando a campanha de prevenção para todos, de todas as faixas etárias”, relata a profissional.

As ações de conscientização acontecem nas escolas e nas universidades. A novidade é a ‘caixinha do deixo’, onde os alunos podem deixar uma cartinha de desabafo, contando seus conflitos e problemas.

“Essas caixinhas também foram deixadas nos PSFs e no Hospital Regional. Em outubro, nós, psicólogas, vamos recolher essas caixinhas e tentar responder aquelas pessoas que deixaram o nome e telefone”, informa Tatiane.

“Esse [a caixinha do deixo] foi um meio que a gente achou para atingir o maior público possível”, acrescenta a psicóloga.

Tatiane Eufrásio informa ainda que nesta quarta-feira, às 19 horas, no auditório da Facíder, haverá palestra com o psiquiatra Marco Aurélio.

Por: Assessoria