JBS Faz o Bem
Especial | VARIEDADES

15 de Dezembro de 2019 ás 10:01:00

SEMA-MT desenvolvendo fiscalização em cinco rios do Vale do Peixoto

Os trabalhos de fiscalização terão caráter orientativo e punitivo

(Foto: Sema/MT)

O Escritório Regional da SEMA-MT de Guarantã do Norte com apoio da Cooperativa de Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto está desenvolvendo a operação de fiscalização contra a pesca predatória no período da piracema nos Rios Peixoto, Teles Pires, Nhadú, Peixotinho e Braço Norte no Vale do Peixoto.

Uma forte mobilização logística composta por barcos, caminhonetes, lanchas e fiscais estão a quatro dias percorrendo toda extensão dos rios e seus afluentes. O período de defeso nos rios de Mato Grosso foi estipulado entre os dias 1º de outubro a 31 de janeiro de 2020.

Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20, por quilo de peixe encontrado.

“Os trabalhos de fiscalização terão caráter orientativo e punitivo. A Piracema tem por objetivo assegurar a reprodução dos peixes, garantindo o estoque pesqueiro para esta e para as futuras gerações. Além das questões ambientais, a definição do período também leva em consideração aspectos sociais, culturais e econômicos”, disse a Engenheira Florestal da SEMA-MT, Luciana Borges.

A piracema coincide com a estação das chuvas, quando os peixes migratórios se deslocam rumo à cabeceira dos rios, em busca de alimentos e condições adequadas para o desenvolvimento das larvas e dos ovos.

É importante lembrar que além da multa, quem for pego pescando em período no qual a pesca seja proibida pode resultar em detenção de um a três anos, bem como acarretará aos infratores a apreensão do produto da pesca, instrumentos, petrechos, equipamentos, veículos e embarcação de pesca, lavrando-se os respectivos termos.

“Nós da COOGAVEPE apoiamos este trabalho, pois sabemos da importância do Rio Peixoto para o lazer, turismo, abastecimento de água e para as famílias que vivem da pesca. Portanto, colocamos os veículos, barcos, motores e a equipe técnica ambiental para dar toda assistência necessária a SEMA-MT, escritório de Guarantã do Norte. A procriação dos peixes se faz extremamente necessário”, comentou o Técnico de Campo da Cooperativa de Garimpeiros, Elcio Pereira.

Por: Noticia Vip