oral sin
Especial | VARIEDADES

Nortão

07 de Fevereiro de 2020 ás 08:56:52

Professor do Campus da UNEMAT de Alta Floresta torna-se pesquisador do CNPq

A missão das bolsas de produtividade do CNPq é valorizar pesquisadores

O Câmpus de Alta Floresta da UNEMAT possui agora um pesquisador do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). O professor Pedro Eisenlohr tornou-se bolsista de produtividade PQ-2 desse importante órgão de fomento à pesquisa científica nacional.

O resultado do julgamento da Chamada CNPq 06/2019 foi divulgado no último dia 13 de janeiro no site do conselho

Pedro torna-se, assim, o terceiro pesquisador do CNPq dentre os docentes credenciados no Programa de Pós-graduação em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos da UNEMAT. Os professores Ben Hur Marimon Júnior (Câmpus de Nova Xavantina) e Rivanildo Dallacort (Câmpus de Tangará da Serra) já faziam parte desse seleto grupo de cientistas.

No caso do professor Pedro Eisenlohr, o projeto trienal aprovado intitula-se "Espécies do Futuro: a transição Cerrado-Amazônia como um 'hopespot' para a restauração florestal" (Processo 305044/2019-2) e contará com o apoio do Laboratório de Biologia Vegetal, coordenado pela professora Ivone Vieira da Silva. 

A missão das bolsas de produtividade do CNPq é valorizar pesquisadores que possuam produção científica, tecnológica e de inovação de destaque em suas respectivas áreas do conhecimento e incentivar o aumento da produção científica, tecnológica e de inovação de qualidade. O Comitê de Recursos Florestais do CNPq foi o responsável pela recomendação de deferimento da solicitação do professor Pedro Eisenlohr.

Por: Noticia Exata