oral sin
Especial | VARIEDADES

23 de Fevereiro de 2020 ás 08:17:43

Pontes estão caindo em comunidade rural de Alta Floresta e moradores temem isolamento

O secretário de obras disse que as estradas não estão ruins o problema seria somente as pontes

(Foto: Divulgação)

Moradores das comunidades rurais localizadas na região da Pista do Cabeça em Alta Floresta é de muita apreensão e preocupação com relação as condições de trafego das estradas que dão acesso à estas localidades.


Conforme a professora Margarete, diretora da Escola Estadual Boa Esperança, na comunidade Ourolanda, próximo a núcleo urbano, ainda está dando para passar nas estradas, mas a situação é caótica.


Além dos atoleiros e estrangulamentos, cerca de 16 pontes nas estradas de acesso às comunidades, estão em situação bastantes precárias, algumas delas já em estado de desmoronamento.
Na avaliação da diretora, caso a prefeitura não adote medidas emergenciais para a recuperação das estradas e pontes, a situação tende a ficar complica para a população, com isolamento das comunidades e a interrupção do Transporte Escolar.


“As estradas estão feias, mas ainda estamos conseguindo passar. Muito problemas com os ônibus do Transporte dos alunos que quebram constantemente. As pontes estão muito precárias. Até agora ainda não comprometeu as aulas, mas a situação é muito preocupante, se a prefeitura não tomar providências, as aulas podem sim, serem interrompidas”, enfatiza a professora.


Uma das pontes citadas pela professora Margarete é a que dá acesso às fazendas e sítios da região para a Pista do Cabeça e MT 325. Conforme ela, há dois anos a ponte principal caiu e a prefeitura construiu um desvio para permitir a passagem dos moradores. Mas a ponte principal nunca foi reconstruída pela prefeitura e agora, a ponte provisória também está caindo.


O que diz o secretário – O secretário de Obras da prefeitura de Alta Floresta, Elói Almeida, afirmou que conversou com dois moradores da Pista do Cabeça na manhã desta quinta-feira, sobre a questão das estradas. Segundo ele, as estradas que dão acesso as comunidades e assentamentos da Pista do Cabeça não estão ruins. O problema seria somente as pontes. “Não tem ponto interditado. Em todas as estradas estão passando. As pontes estão ruins, mas a prefeitura irá tomar providencias para garantir a trafegabilidade aos moradores”, garantiu Elói.


O secretário afirmou que a partir desta sexta-feira, a ponte que dá acesso à comunidade São Mateus, será interditada, para evitar possíveis acidentes. Elói disse que irá construir um desvio com saídas pela comunidade Ourolanda e uma localidade identificada como Goiano.


Já com relação a ponte construída no desvio [citada pela professora Margarete] o secretário assegurou que irá enviar equipes da prefeitura para fazer a recuperação. A ponte principal, interditada há dois anos, não há perspectivas de quando será construída.

Por: Jornal MT Norte