JBS Faz o Bem
Especial | VARIEDADES

09 de Março de 2020 ás 17:49:28

Mulher desaparece após ligar para polícia pedindo ajuda e filho de 2 anos é encontrado sozinho

O suspeito é o marido da vítima e também está desaparecido

(Foto: TVCA/Reprodução)

Uma mulher desapareceu após ligar para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) em Cuiabá e pedir ajuda. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a vítima teria sido agredida pelo marido.

Ao chegar na casa dela, os policiais encontraram o filho de dois anos, sangue pelo chão e móveis revirados. O caso aconteceu no domingo (8), por volta das 20h30 no Bairro Barra do Pari.

Segundo boletim, a vítima foi identificada apenas com o primeiro nome, Tamires, e teria dito na ligação que sofreu violência doméstica. O suspeito é o pai do filho dela, Gleison Carlos Leite de Barros, de 35 anos.

O relato diz que a vítima ligou para a polícia e disse que teria sido agredida pelo marido. A polícia, ao chegar no local, encontrou a casa aberta. Ao entrar, os policiais encontraram os móveis desarrumados e sangue pelo chão.

Ainda verificando dentro da casa, os policiais encontraram um garoto de dois anos em cima de uma cama e que aparentemente estava em estado de choque. A polícia fez buscas pelo bairro e na região de mata atrás da casa, mas não encontrou a vítima.

A avó paterna foi localizada e ficou responsável pela criança encontrada. Jussara Júlia Leite de Barros disse ao policiais que não sabia o paradeiro da nora e nem do filho, mas passou o endereço dos pais da mulher.

A polícia foi até o endereço informado, mas não localizou nenhum morador. A avó disse à polícia que o filho e a vítima costumam brigar frequentemente. A ocorrência aconteceu em uma região de chácaras próximo ao Rio Cuiabá.

Dentro da casa também foi encontrado uma identidade com a foto do suspeito, mas a polícia verificou que o nome emitido no documento não batia com a foto. Vizinhos identificaram a foto no documento como sendo do suspeito, segundo o boletim.

Conforme a Polícia Civil, o suspeito e a vítima ainda não foram encontrados. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher.

 

Por: G1-MT