rei do pano
Especial | VARIEDADES

Nortão

13 de Março de 2020 ás 07:42:13

Leitão diz que eleger senador do Nortão é uma questão de justiça com a região

Leitão garante que irá atuar em prol de todo o Estado

selo eleicoes 2018

 

Ex-deputado federal, Nilson Leitão (PSDB) tenta quebrar paradigmas ao se candidatar novamente ao Senado. Seu nome foi lançado em convenção realizada na Câmara Municipal de Sinop (481 Km de Cuiabá), na noite desta quinta (12).

O local do ato foi estratégico, já que o tucano espera superar seus adversários tendo como diferencial o fato de ser o único candidato do Nortão, que reúne quase 60 dos 141 municípios de Mato Grosso. Para o tucano, eleger um político dali é uma “questão de justiça”, já que a região nunca teve um representante ao Senado. Dos mandatários atuais, Wellington Fagundes (PL) é da região Sul, e Jayme Campos (DEM) da Baixada Cuiabana.

Leitão avalia que a eleição suplementar é uma segunda chance para os eleitores do Norte que, segundo ele, por não ter representatividade em Brasília, acaba a mercê de outras forças políticas, apesar da grande riqueza que gera para o Estado e país. “Mesmo que ninguém vote em mim no Nortão, eu tenho obrigação de ser uma alternativa e dizer que estou aqui”.

O tucano ainda relembrou que em 2018 recebeu 330.430 mil votos (ficando em 5ª lugar), sendo que apenas na região foram cerca de 100 mil. Apesar de avaliar a votação como um bom resultado, ponderou que em Sinop, onde já foi prefeito, acabou perdendo para a senadora Selma Arruda (Podemos), que conquistou 33.502 mil votos, contra 26.357 mil do ex-deputado.

Mesmo com a bandeira de representatividade, Leitão garante que irá atuar em prol de todo o Estado, principalmente em relação aos mais pobres, como os pequenos produtores rurais. Quanto a eleição, revela ter sido procurado por alguns adversários, mas que decidiu pela sua candidatura, pois não quer ser visto como candidato dos poderosos ou da oligarquia e familiocracia (em referência à família Campos que, já tendo Jayme no Senado, lançou Júlio.

“Mesmo que ninguém vote em mim no Nortão, eu tenho obrigação de ser uma alternativa e dizer que estou aqui”

Apoio de Bolsonaro

Mesmo não tendo o apoio de Jair Bolsonaro (sem partido), Leitão fez questão de mostrar afinidades com o capitão. Afirma que é defensor das propostas do presidente. “Nas eleições de 2018, as pessoas não queriam ver currículo ou projetos. Nossa grande luta foi derrotar o PT, e ele foi derrotado. Não foi pelo meu presidente (Geraldo Alckmin), mas foi por outro. Me sinto vitorioso, pois tínhamos o mesmo objetivo. Vou apoiar o presidente Bolsonaro na transformação que o país precisa”.

Nesse sentido, o tucano destaca que sua candidatura é apartidária, já que recebeu o apoio de políticos de diversas siglas, como da prefeita Rosana Martinelli (PL), do deputado federal Juarez Costa (MDB) e do empresário Roberto Donner (PSD).

Na convenção, o PSDB levou seus principais líderes, entre eles os deputados estaduais Wilson Santos e Carlos Avalone. Prefeitos de todas as regiões também estiveram presentes para declarar apoio a Leitão, exemplo dos tucanos Francis Maris, de Cáceres, e Thelma de Oliveira, de Chapada dos Guimarães.

O partido encerrou o ato, mas deixou a ata aberta para que os suplentes sejam decididos posteriormente. Leitão tem até 24h para tal procedimento e espera algumas definições, como o apoio do PL, de Wellington.

Por: RD News