oral sin
Especial | VARIEDADES

20 de Maio de 2020 ás 14:33:17

Órgãos públicos e comercio local de Colíder se manifestam em prol da campanha Faça Bonito

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes

(Foto: Assessoria)

18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, instituído pela Lei Federal 9.970/2000, tem como objetivo defender os direitos de crianças e adolescentes, mobilizando, sensibilizando, informando e convidando a população a participar da campanha Faça Bonito que segue durante todo mês de maio.

Segundo a secretária de Assistência Social, Ana Arakaki Tomiyoshi, desde o início da gestão a secretaria realiza uma grande mobilização nesse período chamando a atenção da população para a causa. Comenta que neste ano não foi possível realizar algumas atividades como palestras e a caminhada para não gerar aglomeração, seguindo as recomendações de combate à pandemia de coronavírus.

Ana comenta que a campanha em 2020 conta com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Colíder – Acic, que enviou ofício aos empresários convidando para participarem da ação, os quais foram muito receptivos e estão colocando balões amarelos, laranja e a flor símbolo da campanha nas fachadas dos estabelecimentos. “Nós agradecemos a participação da Acic, de todo comercio, empresas e órgãos públicos na mobilização de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes”, destaca a.

Noboru Tomiyoshi, prefeito, fala da importância da campanha para sensibilizar a população. “Chamamos os professores e diretores das escolas e principalmente a sociedade, denunciem a exploração e o abuso para que possamos dar proteção para as crianças e adolescentes de Colíder”.

A diretora do Fórum da Comarca de Colíder, juíza de Direito da Segunda Vara Cível, Drª Giselda Regina Sobreira de Oliveira Andrade, diz que mesmo com as restrições impostas pela Covid-19 a campanha tem sido feita de forma mais virtual.

Drª Giselda explica que as crianças e adolescentes dependem da família, da sociedade e do estado para terem sua proteção integral que é garantida na Constituição Federal e pontua que é necessário observar os sinais que a criança ou adolescente demonstra de estar sendo vítima de abuso. Os principais pontos a serem observados são que o abuso geralmente é cometido por alguém próximo à criança e outro é o seu comportamento alterado, passando a ser chorosa, agressiva, indo mal na escola, entre outros. “A sociedade precisa entender isso, ficar atenta aos sinais e denunciar”, afirma a juíza.

Natália Bisollo Granja, psicóloga do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – Creas, observa que a nova forma de mobilização está sendo aceita pelos comerciantes e chegando à população. Pontua sobre o fato de que nesse momento de isolamento a violência intrafamiliar aumentou sendo necessário que todas as pessoas fiquem atentas e denunciem possíveis abusos.

Para Thais Basaia, assistente social do Creas, este ano é atípico, mas, a utilização de novas formas de comunicação tem dado um bom resultado. Thaís lembra ainda que mesmo com os órgãos como Defensoria Pública, Ministério Público e Fórum fechados, existem os telefones de plantão da Assistência Social para a realização de denúncias.

Por: Assessoria