rei do pano
Especial | VARIEDADES

Vereadoras Dóris e Edina questionam diretor do Hospital Regional de Colíder sobre demora nos exames

Cerca de 700 mulheres estão agendadas e aguardam o procedimento

(Foto: Divulgação)

O mamógrafo do Hospital Regional de Colíder está com defeito. Com isso, cerca de 700 mulheres estão agendadas e aguardam o procedimento. Em busca de informações, as vereadoras Dóris Sguizardi (DEM) e Edina Martins (PT) foram até a instituição nesta quinta-feira (11.01) conversar com o diretor Elisandro de Souza Nascimento. Ele relatou que o equipamento passará por manutenção e voltará a funcionar normalmente dentro de 30 dias, aproximadamente.

As vereadoras também solicitaram ao diretor informações sobre a situação do hospital após a adoção do novo fluxo de atendimento a partir de dezembro, onde passam a ter acesso à unidade apenas os pacientes classificados como graves (urgência e emergência) que demandam estabilização e referencia adequada, encaminhados pelo corpo de bombeiros ou pelas unidades municipais de saúde.

"Elisandro explicou que o novo sistema aliviou a demanda interna e melhorou a qualidade do atendimento. Sobre as especialidades, o diretor disse que, por enquanto, o hospital oferece apenas ortopedia, mas que os pacientes com necessidades em outras áreas são encaminhados imediatamente para unidades de Sorriso, Sinop, Alta Floresta ou Cuiabá", pontua Dóris.

Elisandro também informou que o Hospital Regional recebeu R$ 1,2 milhão para a compra de equipamentos, como lavadora ultrassônica, digitalizador de imagens radiográficas, aspiradores de secreção, cardioversores, oftalmoscópio, ventiladores pulmonares, aparelho de anestesia, bombas de infusão, aparelho de raio-X móvel, carros de emergência, entre outros.

A vereadora Edina comenta que cobrar e buscar melhorias para os serviços de saúde são prioridades da Câmara Municipal. "Estamos sempre atentos a estas questões. Queremos que a nossa população tenha acesso a um atendimento digno e de qualidade. Na questão da mamografia, temos que tomar providências imediatas para agilizar o atendimento e evitar o agravamento de doenças".

Em fevereiro, as vereadoras Edina e Dóris retornarão ao Hospital Regional para verificar se as providências propostas estão sendo adotadas.

Por: Assessoria