oral sin
Notícias | Agronegócio

15 de Fevereiro de 2019 ás 08:02:00

Dia de campo confirma excelente produtividade nas lavouras de soja em Colíder

Foi realizado ontem, na fazenda Santa Clara, um dia de campo reunindo produtores, técnicos  e estudantes.

A fazenda, de propriedade da família Pavoni, é exemplo de que é possível conciliar pecuária e agricultura. Enquanto o boi se alimenta sossegado, do outro lado da cerca plantas vigorosas e produtivas se erguem soberanas sobre os 720 hectares de solo rico em fósforo, potássio, cálcio e magnésio.

“Temos que focar em aumentar a produtividade”, destaca o patriarca Luiz Antônio Souza Pavoni, que administra a propriedade em parceria com os filhos. “As empresas estão olhando para Colíder com um novo olhar. A região de Colíder tem potencial para colher 80 sacas por hectare. É só saber utilizar o material certo com insumos adequados. Então, o caminho é você trazer a lavoura para ajudar a melhorar a pecuária. Eu, por exemplo, faço aqui na nossa propriedade a integração lavoura-pecuária. Sou um pecuarista que planta soja”.

A produtividade média tem alcançado 65 sacas por hectare. Em algumas lavouras, esse desempenho chega a 72 sacas por hectare. Resultado de um solo produtivo e um clima que favorece. O avanço da tecnologia também é um incentivo ao produtor rural, que reescreve a história dos campos de Colíder e planta soja onde antes parecia impossível.

Apesar dos resultados formidáveis, a soja ainda é um desafio em Colíder. A cultura vista com desconfiança por muitos. A pecuária está fortemente enraizada no interior do município. O vice-prefeito Massahiro Ono, aconselha os proprietários rurais a investirem na integração lavoura-pecuária.

“E isso precisa ser levado para todas as pessoas, porque muita gente acha que essa integração é coisa apenas para quem pode investir. Esse ponto de vista é errado. Nós temos que investir nesse tipo de consórcio, que gera produtividade e lucro. É importante que o pecuarista perceba isso. Precisamos levar para todas as pessoas que a lavoura-pecuária é um ótimo negócio”, reforça o médico, que é pecuarista e arrenda parte da sua propriedade para o plantio de soja.

Sebastião Silvério Neto, representante da Dipagro, está surpreso com a qualidade do solo em Colíder, ideal para o plantio de soja. “Nessa região de Colíder, Santa Helena, Nova Canaã, Alta Floresta, até a BR-163, o solo é diferente do de Sorriso e Lucas. Ele tem uma fertilidade maior, com teor de potássio e de argila maior. É um diferencial que faz com que os produtores obtenham um teto produtivo alto de soja com lucro expressivo”.

O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Agricultura, Ronaldo Vinha, relata que cresce o interesse de agricultores e empresas de outras regiões em comprar ou arrendar terras em Colíder. “É uma ótima notícia para nós. Pessoas de Sinop, Sorriso, Mutum, Lucas vindo para comprar fazendas, arrendando, e hoje estamos aí com essa realidade da soja produzindo muito em Colíder. Onde vem a soja, vem silos, grandes empresas e as concessionárias de maquinários, de implementos agrícolas, as firmas de defensivos. É mais emprego, é mais renda. Onde tem soja, tem desenvolvimento”.

Fonte: Nortão Online com Assessoria

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!

Todos os campos deve ser preenchidos
comentários
Sem comentários