oral sin
Notícias | Geral

10 de Setembro de 2019 ás 07:00:32

Ibama ateia fogo em balsas de garimpeiros no Rio Teles Pires

Garimpeiros que estavam trabalhando em áreas consideradas proibidas ou reservas, ao longo do Rio Teles Pires, na região de Alta Floresta no extremo norte de Mato Grosso, foram surpreendidos final de semana e principalmente no feriado de 7 de setembro, com a chegada do Ibama tocando fogo em balsas de mergulho.


Alguns teriam saído do local apenas com a roupa do corpo, deixando para trás muitos pertences que viraram cinzas. Maquinários foram incendiados por agentes que segundo informações dos garimpeiros, agiram com truculência na operação que resultou em várias balsas destruídas no meio do Rio Teles Pires onde ficou apenas a mancha de óleo e outros dejetos que restaram dos equipamentos dos garimpeiros. “Se alguém ficasse na frente eles queimavam também”, disse um garimpeiro que preferiu não se identificar.


Há informações de que em uma das balsas incendiadas os garimpeiros que trabalhavam na mesma ficaram ilhados. “Queimaram a embarcação com motor também. Se os índios não tivessem socorrido, ainda tinha gente lá sem poder sair. Muitos tiveram que nadar até as margens”, acrescentou a fonte.
Na Cooperativa que representa os garimpeiros em Alta Floresta, o clima é de revolta. “nem os documentos – os agentes do Ibama – deixaram tirar das balsas. Foi um abuso total. Trataram como bandidos mesmo”, comentou via aplicativo Whatsapp, uma representante da entidade.

O Ibama até o momento não se manifestou sobre as ações que culminaram com balsas destruídas na região de Alta Floresta. Mas informações extraoficiais asseguram que se trata de operações contra atividades como o garimpo dentro de reservas indígenas ou áreas da união. Contudo, em redes sociais, tem registros até mesmo de representantes de etnias como a Kayabi repudiando o feito pelo Ibama no dia 7 de setembro.


“Isso é poluição de água que Ibama faz destruindo balsa de garimpeiros nos Rios e humilhando as populações indígenas. Essas fotos são na terra indígena kayabi. Aconteceu hoje dia 7 de Setembro de 2019”, postou o índio Awer Kayabi em sua página do facebook..

Fonte: Jornal da Cidade

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!

Todos os campos deve ser preenchidos
comentários
Sem comentários