rei do pano
Notícias | Geral

15 de Outubro de 2019 ás 07:13:00

Mulher que matou colega em boate de Colíder continua foragida

O crime foi retratado no Programa Linha Direta

(Foto: divulgação)

Colíder já foi palco de vários crimes bárbaros, mas um deles se tornou nacionalmente conhecido ao ter sua história contada no programa Linha Direta, da rede Globo. O crime ocorreu no dia 21 de abril de 2002, quando uma garota de programa foi brutalmente assassinada por uma colega de trabalho em uma boate da cidade.

Em 1997, atraída pelas histórias de uma amiga e sonhando com uma vida melhor, a vítima Maria Madalena, que trabalhava como faxineira, foi a um bordel pela primeira vez. Dois anos depois ela conhece e torna-se amiga da mulher que seria acusada de matá-la, Marcia Aparecida Barbosa, a Mirella.

A amizade durou até o dia em que a vítima descobriu que a amiga havia saído com um de seus clientes, o qual ela considerava o grande amor de sua vida. A partir daí, elas passaram a discutir freqüentemente e, de acordo com testemunhas, no dia do crime não foi diferente.

Depois de uma discussão, Madalena, 24 anos, teria sido surpreendida pela colega e morta com 11 facadas. Madalena era separada, tinha um filho.

Mirela foi presa no dia 13 de junho de 2002 na cidade de Cacoal, em Rondônia, mas conseguiu fugir da cadeia menos de um mês depois. No ano passado, o juiz da comarca de Colíder expediu mais um mandado de prisão contra ela, mas continua foragida.

Fonte: Nortão OnlinePor: Angela Fogaça

O Portal não se responsabiliza pelos comentários aqui postados!

Todos os campos deve ser preenchidos
comentários
Sem comentários