Conheça os 35 municípios de MT que estão entre os 100 mais ricos do agronegócio

Agronegócio

05/01/2022 às 07:11

O Mapa (Ministério da Agrocultura Pecuária e Abastecimento) divulgou a lista dos 100 Municípios mais ricos do agro. A maior parte dos municípios com maior valor da produção situa-se em Mato Grosso. Inclusive, Sorriso é considerado o mais rico. 

Os estados da Bahia, Goiás e Mato Grosso do Sul também concentram a maioria dos municípios classificados entre os 100 mais ricos. Mato Grosso tem 35 municípios, Bahia (9), Goiás (10), Mato Grosso do Sul (13), Minas Gerais (8), São Paulo (6). 

Os 100 municípios classificados geraram em 2020 um valor da produção de R$ 151,2 bilhões, 32,0% do total, estimado em R$ 470,5 bilhões. O destaque desses municípios se dá pelo elevado valor da produção agropecuária e pelo valor do PIB municipal. Principalmente em Mato Grosso, a Agropecuária tem participação relevante no PIB do estado, estimada em 21,36%. Sorriso, que é o líder na geração de valor, a agropecuária representa 26,65% do PIB do município, e Sapezal, líder na produção de algodão representa 53,17% do valor do PIB municipal.

Nesse exemplo, mais da metade do PIB municipal provem da Agropecuária. Nos estados da região Norte do país, também a agropecuária tem participação elevada no PIB – em Rondônia de 13,9% e em Tocantins 14,17%.

Soja, algodão e milho são os principais produtos responsáveis pelo sucesso desses municípios, pois carregam elevados níveis de tecnologia e de produtividade. Do valor da produção obtido pelo município de Sorriso em 2020, 52,0 % foi obtido pela soja e 35,0% pelo milho. São Desidério (BA), segundo maior produtor de algodão herbáceo, teve 38,3 % de seu faturamento proveniente desse produto. O município de Sapezal, maior produtor de algodão herbáceo do país, teve 35,5 % de seu faturamento vindo da soja e 54,4 % do algodão herbáceo. E assim, essa observação estende-se a outros municípios.

Veja os municípios de MT que estão entre os 100 mais ricos do agro:

1º – Sorriso (R$ 5,34 bilhões)

3º – Sapezal (R$ 4,28 bilhões)

4º – Campo Novo dos Parecis (R$ 3,79 bilhões)

6º – Nova Ubiratã (R$ 3,47 bilhões)

10º – Nova Mutum (R$ 3,22 bilhões)

11º – Diamantino (R$ 2,84 bilhões)

12º – Campo Verde (R$ 2,71 bilhões)

15º – Primavera do Leste (R$ 2,37 bilhões)

17º – Lucas do Rio Verde (R$ 2,35 bilhões)

18º – Querência (R$ 2,16 bilhões)

21º – Campos de Júlio (R$ 1,92 bilhão)

23º – Ipiranga do Norte (R$ 1,84 bilhão)

24º – Brasnorte (R$ 1,73 bilhão)

31º – Porto dos Gaúchos (R$ 1,58 bilhão)

33º – Tapurah (R$ 1,54 bilhão)

34º – Paranatinga (R$ 1,51 bilhão)

37º – Canarana (R$ 1,47 bilhão)

38º – São Feliz do Araguaia (R$ 1,44 bilhão)

43º – Santa Rita do Trivelato (R$ 1,26 bilhão)

47º – Itiquira (R$ 1,19 bilhão)

50º – Sinop (R$ 1,15 bilhão)

51º – Gaúcha do Norte (R$ 1,14 bilhão)

52º – Tabaporã (R$ 1,13 bilhão)

55º – Nova Maringá (R$ 1,12 bilhão)

56º – Santo Antônio do Leste (R$ 1,11 bilhão)

60º – Vera (R$ 1,05 bilhão)

63º – São José do Rio Claro (R$ 1,03 bilhão)

67º – Feliz Natal (R$ 953,1 milhões)

74º – Tangará da Serra (R$ 871,3 milhões)

78º – Água Boa (R$ 828,5 milhões)

80º – Santa Carmem (R$ 806,5 milhões)

89º – São José do Xingu (R$ 749,6 milhões)

93º – Novo São Joaquim (R$ 724,4 milhões)

97º – Bom Jesus do Araguaia (R$ 702,9 milhões)

100º – Cláudia (R$ 682 milhões)

Fonte: Assessoria


Fotos da notícias

Veja mais

DEIXA UM COMENTÁRIO Clique aqui

Teu email não será publicado.

Enviar comentário