Poder feminino

Definida nova mesa diretora da Câmara Municipal de Colíder

Flavinha é a primeira mulher a assumir a presidência da Câmara Municipal em Colíder.

Política

01/01/2021 às 12:12

Autor: Redação

Após a solenidade de posse dos vereadores, prefeito e vice na Câmara Municipal, os vereadores deliberaram e votaram para a escolha da mesa diretora da casa. A vereadora Flavinha (Flávia Rodrigues Ramiro) foi eleita presidente.

A vereadora Leila Teixeira (Patriota) ficou como vice-presidente, a vereadora Maria Helena Cordeiro como 1ª secretária e o vereador José Moreira como 2º secretário.

A representatividade feminina na Câmara Municipal de Colíder será maior com a posse dos novos legisladores, 30,7% do total de 13 cadeiras passam a ser ocupadas por mulheres. Nas eleições municipais de 15 de novembro, foram eleitas quatro vereadoras: Flavinha (MDB), Maria Helena (PSD), Leila Teixeira (Patriota) e Joize Marques (PSC).

Eleita presidente do Legislativo para a gestão 2021/22, Flavinha conta com outras duas vereadoras na diretoria, a professora Leila Teixeira no cargo de vice-presidente e a professora Maria Helena no cargo de 1ª secretária. Esta será a primeira vez que a Câmara de Colíder será comandada por uma mulher. “A Câmara nunca teve uma presidente. Minha meta é promover o empoderamento feminino. Por isso, sempre tive vontade de ver uma mesa diretora formada, em sua maioria, por mulheres”, justifica Flavinha.

Para a vereadora Maria Helena, será uma honra representar a mulher na Câmara Municipal, por ser a figura feminina o alicerce das famílias colidenses.

As vereadoras eleitas possuem formação universitária. São professoras e advogadas. Flavinha ressalta que Colíder ainda está longe de alcançar a equidade entre homens e mulheres em cargos políticos, mas que atuará para mudar esse contexto. “Quero mudar esse quadro, começando pelo comando no legislativo”, pontua. Ela lembra que as vereadoras eleitas (9 mil) em todo o Brasil em 15 de novembro representam apenas 16% do total, frente a 84% de homens eleitos (47,3 mil).

“Mesmo assim, a representatividade feminina nas câmaras de vereadores brasileiras segue bem abaixo da proporção.”, enaltece Flavinha. “Temos que mudar essa realidade, inclusive, em Colíder, para tornar a participação feminina suficientemente expressiva, com mais voz e ação, em todos os setores da nossa sociedade”, comenta Flavinha, lembrando que as mulheres representam 52,5% do eleitorado brasileiro.

Apesar da timidez dos números, Flavinha diz que Mato Grosso registra avanços no que tange à participação da mulher nas estruturas do poder. A vereadora eleita cita como exemplo a eleição da desembargadora Maria Helena Gargaglione Povoas como presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Ela a assumiu o cargo no dia 7 de dezembro. “É uma vitória não apenas para a carreira dela, mas de todas as mulheres mato-grossenses”, lembra Flavinha. “É para todas nós uma honra, uma responsabilidade e um desafio”, acrescenta. 

“Assumirei a minha cadeira na Câmara de Colíder com o espírito aberto. Vou trabalhar com humildade, honra e honestidade como sempre trabalhei. Vou legislar para contribuir com as pessoas de Colíder, ajudando a melhorar a qualidade de vida de todos e garantir mais justiça social”, afirma Flavinha.

Fonte: Nortão Online


Fotos da notícias

Veja mais

DEIXA UM COMENTÁRIO Clique aqui

Teu email não será publicado.

Enviar comentário